Heinrich-Böll-Stiftung

por

Lançamento acontecerá no Espacio 945 (Outras Palavras), na Rua Conselheiro Ramalho, 945, Bixiga e terá a participação de André Campos, jornalista da ONG Repórter Brasil; Letícia Tura, diretora da Fase; Maureen Santos, coordenadora do programa de Justiça Socioambiental da Fundação e organizadora da versão brasileira do Atlas e moderação de Leonardo Sakamoto, jornalista e blogueiro do Uol.

Ecologia Política

por

O lançamento do Atlas da Carne: Fatos e números sobre os animais que comemos, aconteceu na terça-feira, dia 06/09/2016, no BRICS Policy Center. O evento foi transmitido em live streaming pelo Facebook.

A publicação mapeia a produção industrial de carne no mundo e como ela atinge recursos hídricos e solos, influencia as mudanças climáticas e aumenta a desigualdade. 

Atlas da Carne - versão brasileira
por

Elaborada por pesquisadores do Brasil, Chile, México e da Alemanha, o "Atlas da carne - fatos e números sobre os animais que comemos" apresenta uma pergunta inquietante: você sabia que a produção de carne está relacionada ao desmatamento da Amazônia? A publicação será lançada no dia 6 de setembro, no Rio. 

 

Direitos Humanos

Praça Mauá
por

A Fundação convidou pesquisadores, ativistas, jornalistas e representantes de Ongs de defesa de direitos para refletirem sobre as consequências e os problemas ligados a preparação da cidade para os Jogos 2016. O resultado é o  "Dossiê: Jogos Olímpicos 2016" disponível em português, alemão e inglês.

Rio 2016 - jogos de exclusão

Movimentos sociais e organizações da sociedade civil organizaram uma série de atividades para denunciar os problemas do legado e reforçar a resistência pela garantia de direitos.

2º Training Camp da Seleção Brasileira de Saltos  Ornamentais realizado na Universidade de Brasília  em 2015 com o objetivo de preparar atletas e  técnicos de todo o Brasil para os Jogos Olímpicos  de 2016

A questão da igualdade entre gêneros nas práticas esportivas e o papel do esporte na promoção dos direitos da mulher têm sido objeto de constante debate na contemporaneidade. Para além dos benefícios que o esporte pode proporcionar à saúde feminina, a constatação de seu desempenho como ferramenta para o “empoderamento” de mulheres e superação das barreiras à equidade de gêneros parece quase consenso no pensamento hegemônico do mundo globalizado atual. 

Democracia

AMBIENTALISTAS PROTESTAM AO PRESIDENTE DO COI CONTRA DANOS ECOLÓGICOS DOS JOGOS RIO 2016
por

Dois anos depois da vitória da seleção alemã na final da Copa do Mundo de Futebol, mais uma vez o Rio de Janeiro está no foco das atenções. Quem vai lucrar e quem vai pagar a conta dos Jogos Olímpicos 2016? 

Projeto “Remoções Têm Rosto” por Guilherme Imbassahy, realizado no segundo #Ocupa Vila Autódromo.
por

A urbanista e pesquisadora Giselle Tanaka relata o processo de remoção forçada que aconteceu no principal símbolo de resistência às ações dos governantes do rio de Janeiro: a Vila Autódromo.

Enquanto sistemas sociais e de saúde são sub financiadas no Brasil, bilhões de reais financiam a construção de novos estádios e centros esportivos para a Copa do Mundo e agora, as Olimpíadas.
por

Quem critica os megaeventos esportivos pode até ser visto como estraga-prazeres. Porém, é possível gostar do esporte profissional e, ao mesmo tempo, ser crítico em relação aos atuais megaeventos. A experiência brasileira com a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e as Olimpíadas de 2016 explica os motivos.  

Gênero

por

Três mulheres debatem megaeventos e violações de direitos humanos na cidade "olímpica".

Apesar do avanço nas políticas voltadas para a igualdade de gênero na América Latina, ainda há muito o que fazer em prol dessa causa. A Heinrich Böll Stiftung organizou uma publicação analisando como fica essa questão no Cone Sul.

por

Thaís Corral, fundadora das organizações REDEH, CEMINA  e WEDO, e ganhadora do prêmio UNEP, falou em entrevista sobre o período da ditadura e o papel dos movimentos sociais no Brasil

Política Internacional

Acordos de Investimento à brasileira

Se na última década o Brasil não assinou acordos de proteção de investimentos, durante 2015 vivenciamos com preocupação a assinatura de tais acordos, ainda que num novo modelo chamado de Cooperação e Facilitação de Investimentos, que busca se diferenciar dos tradicionais acordos de Proteção dos Investimentos. Esta publicação pretende trazer para o debate nacional esta nova modalidade de acordos criados pelo Brasil e que se bem apresentam vantagens em relação aos acordos tradicionais, merecem ser analisados e aprofundados.

No contexto da criação do Banco dos BRICS, a Fundação Heinrich Böll Índia publica um estudo sobre as experiências passadas e o desempenho de cada um dos países do bloco em relação ao financiamento do desenvolvimento. 

Lehman Brothers
por

No dia 15 de setembro de 2008, o pedido de falência do banco de investimentos Lehman Brothers (Irmãos Lehman) detonou aquela que é conhecida como a maior crise financeira desde o crash de 1929, resultado de um sistema corrupto e fraudulento, marcado por especulação, bolhas e sustentado por sucessivas desregulamentações apoiadas pelos governos.

Últimos Tweets

Conheça a Fundação Böll Brasil

DOSSIÊ: JOGOS OLÍMPICOS 2016 NO RIO DE JANEIRO

Megaeventos

Vila Recreio II (Foto: Renato Cosentino)Vila Recreio II (Foto: Renato Cosentino). All rights reserved.

Dossiê Por Dentro da Economia Verde

Photo: zack Mccarthy. Creative Commons License LogoEsta imagem está sobre licença de Creative Commons License.

Negociações Climáticas

Photo: UNclimateChange. Creative Commons License LogoEsta imagem está sobre licença de Creative Commons License.

BRICS e G20

Photo: Palazzo Chigi. Creative Commons License LogoEsta imagem está sobre licença de Creative Commons License.

NEWSLETTER

Assine o boletim de notícias da Fundação. Creative Commons License LogoEsta imagem está sobre licença de Creative Commons License.

Escritórios na América Latina

All rights reserved.

All rights reserved.

Campanha

CampanhaPor uma nova política energética para o Brasil. All rights reserved.

Não à financeirização da natureza

Conferência Latino-Americana sobre Financeirização da NaturezaOrganizações e movimentos sociais latino-americanos dizem não à financeirização da natureza. Photo: Nicolás Medina. All rights reserved.

DOSSIÊ BEIJING+20 - CONQUISTAS E DESAFIOS DAS MULHERES NO BRASIL

Dossiê

Em 1995, ativistas, representantes de ONGs, líderes políticos e governos se reuniram em Beijing, na China, para participar da IV Conferência Mundial sobre as Mulheres, aquela que seria a maior e mais importante conferência da ONU sobre o tema.

Dossiê

Apresentamos aqui um dossiê que reúne análises, reportagens, mapas e vídeos sobre os preparativos para a Copa do Mundo 2014 no Brasil. A publicação online mostra como as ações da Fifa, dos governos e das empresas patrocinadoras mercantilizam cada vez mais os espaços públicos usando a justificativa de benefícios futuros para os brasileiros.

Publicações

A publicação, produzida pelo Comitê Popular da Copa e Olimpíadas Rio, com apoio da Fundação Heinrich Böll, é dividida em temáticas como: moradia, mobilidade, esporte, segurança pública, entre outros.