Página Inicial

Campanha: “Prisão não! Liberdade para os presos provisórios”
por

Há em torno de 230 mil pessoas presas no Brasil que nunca tiveram a chance de se defender, os chamados presos provisórios. Veja o vídeo da Campanha da Justiça Global e saiba mais. 

Democracia

Vista do escritório da Fundação Heinrich Böll Brasil, no Rio de Janeiro.

A Fundação Heinrich Böll, instituição da cooperação internacional da Alemanha, oferece vaga de estágio de comunicação para o seu escritório no Rio de Janeiro.

Rua 25 de Março, no distrito da Sé, cidade de São Paulo, Brasil.

O vídeo “Nova classe média: mito ou realidade?” traz questionamentos e análises sobre a utilização do termo “classe média” na atual sociedade brasileira dando enfoque a quesitos sócio-político-econômicos do país. O vídeo conta, entre outros, com a participação de autores da publicação "A 'Nova Classe Média' no Brasil como conceito e projeto político" como Marcio Pochmann, professor de economia da UNICAMP e ex-diretor do IPEA,  e Dawid Bartelt, diretor da Fundação Heinrich Böll Brasil. O vídeo foi produzido pela Fecomércio SP.

Remoções forçadas é um dos temas da publicação disponível em três idiomas

A escolha como sede da Copa do Mundo trouxe ao país a promessa de ganhos sociais e econômicos, embalados pela emoção do futebol. Mas o que se vê é uma onda de questionamentos sobre o real significado do megaevento para a população brasileira. A Fundação Heinrich Böll convidou jornalistas e especialistas para produzir análises sobre estes questionamentos. O resultado foi reunido no webdossiê “Copa para quem e para quê?” 

Direitos Humanos

Extração do açaí na Amazônia
por

O julgamento que absolveu o acusado de ser mandante do assassinato do casal de extrativistas e ambientalistas José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espirito Santo Silva foi anulado nesta terça-feira, dia 12, em Belém. No ano passado, o fazendeiro José Rodrigues Moreira foi absolvido, mas a decisão dos jurados contrariava provas apresentadas nos autos, como fatos que indicam que o crime foi motivado por disputa de terra. 

World Cup for whom and for what? A look upon the legacy of the World Cups in Brazil, South Africa and Germany

A Copa do Mundo acabou, mas as discussões sobre os legados dos megaeventos ainda são mais que pertinentes. Confira a versão em inglês do livro  “Copa para quem e para quê?  [World Cup for whom and for what?]. O livro em português já está na segunda edição e pode ser lido aqui. Versões impressas podem ser solicitadas pelo email: info@br.boell.org

por

Durante os preparativos para a Copa do Mundo e Jogos Olímpicos cerca de 3.000 famílias já tiveram que deixar suas casas e aproximadamente 8.000 estão ameaçadas de remoções no Rio de Janeiro. Este mapa registra os locais e a situação das comunidades  removidas ou ameaçadas pelos megaeventos na cidade do Rio.

Ecologia Política

Ministro Raphael Azeredo, chefe do Departamento de Meio Ambiente e Temas Especiais do Ministério de Relações Exteriores foi um dos participantes
por

“Rumo à COP 20: o papel do multilateralismo na construção de um novo acordo climático” foi o tema do debate promovido pelo grupo Carta de Belém e pela Fundação Heinrich Böll, em agosto, em Brasília. Entre os participantes estava o ministro Raphael Azeredo, chefe do Departamento de Meio Ambiente e Temas Especiais do Ministério de Relações Exteriores. 

Assista aqui no site da Fundação o debate "Rumo à COP20"
por

“Rumo à COP 20: o papel do multilateralismo na construção de um novo acordo climático” é o tema do debate que será promovido pelo grupo Carta de Belém e pela Fundação Heinrich Böll na próxima quinta-feira (28/8), em Brasília, com transmissão ao vivo pela internet. 

Print screen do vídeo em 0:09 segundos

Produzido pela Fundação Heinrich Böll e 123comics, a animação “O que é neoextrativismo?” apresenta o tema por meio de uma análise socioeconômica, apontando os problemas relativos ao modelo em curso e a necessidade de mudanças que proporcionem um desenvolvimento econômico respeitoso com os recursos naturais e que priorize a justiça socioambiental.

 

Gênero

Antonieta Rodriguês é um símbolo de resistência aos processos de remoções
por

A Fundação Heinrich Böll Brasil entrevistou Antonieta Rodriguês, ex-moradora do Campinho, comunidade localizada em Madureira, Zona Norte do Rio e extinta em 2011 para passagem de parte da Transcarioca. Engajada na luta contra as remoções e as injustiças decorrentes das mesmas, Antonieta perdeu sua casa, mas permaneceu no mesmo bairro, recusando a proposta da prefeitura de ocupar uma unidade do Programa Minha, Casa Minha Vida em Vila Cosmos, a 60 km de distância de sua antiga residência. 

Deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ)
por

Em entrevista, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) responde a perguntas sobre o projeto Gabriela Leite (PL 4.211/2012) e argumenta que “muitas pessoas entram na prostituição por necessidade, como também é fato que muitas entram por vontade própria, porém, o fundamental é que independentemente da motivação, direitos serão reconhecidos e isso é um ganho para todas as pessoas que exercem a prostituição”.

 

Manifestação em Brasília
por

Analistas acreditam que o mercado do sexo será movimentado durante a Copa do Mundo. No Brasil a prostituição não é crime, mas também não é regulamentada como profissão. No momento o projeto de lei 4.211/2012  do deputado Jean Wyllys (PSOL) que propõe a regulamentação dos profissionais do sexo tramita no congresso e vem gerando opiniões polarizadas.

Política Internacional

Organizações e movimentos sociais dos países do bloco e de países que serão atingidos pelos projetos do Novo Banco de Desenvolvimento debateram e articularam suas lutas por direitos frente ao avanço dos investimentos.
por

Diante da indefinição por parte dos governos sobre o que se entende por desenvolvimento sustentável, os povos dos BRICS deverão demandar que o bloco priorize um novo caminho de desenvolvimento.

Publicado originalmente na Carta Capital, em 21/07/2014

 

 

 

Presidenta Dilma Rousseff durante reunião dos Chefes de Estado e de Governo dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Los Cabos - México, 18/06/2012

Desde segunda-feira (14/7) lideranças do Brasil, África do Sul, Índia, China e Rússia estão em Fortaleza para a Sexta Cúpula dos BRICS. Como organizações da sociedade civil não possuem assentos na reunião oficial, será promovido a partir do dia 15 um evento paralelo para refletir sobre as questões que envolvem o bloco, principalmente a criação do banco de desenvolvimento dos BRICS, que deve ser fundado durante a reunião oficial.

Capa do  Boletim especial G20 "A cúpula dos BRICS - O Clube dentro do Clube"

Começa na terça-feira (15) a sexta cúpula do Brics, neste contexto, a Fundação lança o Boletim especial G20 "A cúpula dos BRICS - O Clube dentro do Clube". Nesta edição, acadêmicos e ativistas compartilham pontos de vista sobre o potencial dos BRICS e suas novas iniciativas.