Ecologia Política

O Brasil possui a maior floresta tropical e a maior biodiversidade do mundo. No entanto, toda essa riqueza está ameaçada pela destruição de florestas e de outros ecossistemas por grande projetos, pela expansão de monoculturas de soja e cana e pelo avanço da pecuária.

Uma questão chave para o futuro da humanidade são os efeitos das mudanças climáticas. No contexto internacional, o Brasil é um ator de grande importância na construção de um novo acordo global para conter os efeitos desse fenômeno. Por outro lado, o país está no grupo dos maiores poluidores do mundo quando o que está em jogo são as emissões como resultado das queimadas e do desmatamento. Discutir e apoiar iniciativas que podem mudar esse quadro é uma de nossas principais tarefas.

A questão da energia também está no centro do debate sobre desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas. Energias renováveis, como eólica e solar, têm o potencial de substituir fontes tradicionais causadoras de grandes impactos ambientais (hidroelétricas) e enormes emissões de CO2 (carvão). Ao mesmo tempo, apesar de cara e perigosa, a energia nuclear aparece como uma falsa solução.

Artigos atuais

Vídeos

Dossiês

Plantação de soja

Dossiê Flexibilização da Legislação Socioambiental Brasileira - 2ª edição

Flexibilização da Legislação Socioambiental Brasileira

Conferência Latino-Americana sobre Financeirização da Natureza

Publicações

Poliniza é um projeto do Comida do Amanhã

Brochura de Resultados Poliniza - Comida do Amanhã

Debates

O Poliniza é um projeto de troca de conhecimento e inspiração, com a indicação de caminhos para trazer a comida de verdade - e a verdade da comida - para o centro da mesa. O Instituto Comida do Amanhã reuniu o conteúdo de 6 web-seminários realizados pela organização, com apoio da Fundação Heinrich Böll no Brasil, nesta brochura. O Poliniza parte da proposta de uma forma de alimentação saudável e que não destrua o planeta. 

Cooperação Brasil - Alemanha para o desenvolvimento da região amazônica existe desde 1992

Cooperação alemã para o Desenvolvimento da Região Amazônica brasileira

As florestas tropicais estão desaparecendo em um ritmo dramático. A Amazônia — ainda a maior floresta do mundo —  é um dos focos dessa destruição. Thomas Fatheuer escreve uma avaliação histórica dos 25 anos de fomento da política de floresta tropical pela cooperação internacional. Fatheuer pontua fatores atuais da política amazônica e dos financiadores internacionais, com foco na atuação da Alemanha. Ele apresenta teses para uma nova política florestal, que deve voltar a ser prioridade face à mudança climática e à perda de biodiversidade.

Download

Please select a file format.

pdf pdf pdf
Amazônia em Chamas - últimos 30 anos

Brasil - Amazônia em Chamas

O desmatamento é fortemente ligado às atividades econômicas que predominam na região Amazônica, sendo a principal delas a pecuária. Nas últimas três décadas, o rebanho nos nove estados da Amazônia Legal vem crescendo vertiginosamente, pressionando a transformação da floresta em pasto. No total, a agropecuária foi responsável por 90% da perda de vegetação natural em todo Brasil. Esta publicação mostra, através de infográficos, as mudanças e impactos de diferentes Governos na floresta.

Capa do Atlas do Plástico

Atlas do Plástico

ecologia politica

Caso nada seja feito, o planeta poderá atingir, já em 2025, mais de 600 milhões de toneladas de plásticos produzidos anualmente, um aumento de 50% na produção atual. Para além da poluição nos oceanos, rios e  terras, a produção de plástico também poderá consumir, até 2050, de 10% a 13% do limite estimado de emissões de carbono para que o aquecimento global se mantenha abaixo de 1.5°C. Os dados são do Atlas do Plástico, publicação lançada pela Fundação Heinrich Böll.