Direitos Humanos

Toda pessoa tem direitos garantidos pela Constituição brasileira de 1988. Porém, ainda há muito a ser alcançado. Um tema prioritário é promover os direitos das mulheres, que se estabeleçam relações raciais e de gênero igualitárias perante as políticas públicas e na sociedade em geral.

Outro tema importante é o estabelecimento de uma política de segurança cidadã, que respeite os direitos dos moradores de territórios populares e ponha fim à impunidade e à violência policial. O direito à cidade também é foco do nosso trabalho. Apoiamos iniciativas que mostrem a potência da periferia e dos territórios populares.

Artigos atuais

Dossiês

Entre o legal e o ilegal - ameaças a democracia e captura do Estado

Dossiê Entre o legal e o ilegal - ameaças a democracia e captura do Estado

Publicações

fundo rosa com ilustração de rosto de menina

Não foi em vão

Não foi em vão" traz a consolidação da pesquisa iniciada em maio de 2017 sobre mortes por atropelamento ferroviário nos trens metropolitanos do Rio de Janeiro. Esse levantamento iniciou-se a partir da morte de Joana Bonifácio Gouveia, de 19 anos, jovem, negra, universitária e moradora da Baixada Fluminense, morta no dia 24 de abril de 2017, na estação de Coelho da Rocha, ramal Belford Roxo. Foi principiado pela prima de Joana, Rafaela Albergaria, como forma de ressignificar o sofrimento para resistir à criminalização e banalização da vida manifesta nas declarações dadas pela SUPERVIA, que, com intuito de desresponsabilizar-se do ocorrido, imputou à Joana a responsabilidade por sua morte.

capa da publicação

Presenças de um Estado partido: Cidadania e desigualdade no Rio de Janeiro

A partir do conceito de direito a cidade essa publicação analisa a forma com que o Estado nega a si mesmo e suas responsabilidades por aqueles que estão sob seu governo e poder. Para verificar essa realidade os pesquisadores foram a campo em dois bairros: Parque Colúmbia, na franja da cidade do Rio de Janeiro, e Chatuba, na cidade de Mesquita, na Baixada Fluminense. Em comum, esses dois bairros têm um longo histórico de enchentes que repetidas vezes destroem o cotidiano dos moradores que vivem perto da cabeceira dos rios.
 
Capa_Luta pela direito à cidade na amazônia

A luta pelo direito à cidade na Amazônia. O processo de revisão do Plano Diretor de Santarém-PA

Obra coletiva organizada pelo Grupo de Pesquisa “O direito à cidade em Santarém-PA” da Universidade Federal do Oeste do Pará (GDAC/UFOPA) em parceria com a Federação das Associações de Moradores e Organizações Comunitárias de Santarém – FAMCOS e a Federação de Órgãos Para Assistência Social e Educacional – FASE Amazônia. O GDAC acompanhou durante o segundo semestre de 2017 o processo de revisão do Plano Diretor de Santarém e atuação dos movimentos sociais na reivindicação pelo direito à cidade nos espaços institucionais e não institucionais de participação.

Guia de Proteção a Defensores e Defensoras dos DHs da Baixada Fluminense/RJ

O Fórum Grita Baixada e a Rede de Mães e Familiares Vítimas da Violência do Estado da Baixada Fluminense criaram o “Guia de Proteção aos Defensores e Defensoras dos Direitos Humanos da Baixada Fluminense/RJ”. A publicação é uma ferramenta para que defensores de direitos humanos da região da Baixada Fluminense conheçam estratégias para se protegerem. 

Cadernos Religião e Política: Por uma perspectiva afrorreligiosa: estratégias de enfrentamento ao racismo religioso

A reflexão empreendida nesta publicação tem a finalidade de levantar uma discussão sobre a perseguição e proliferação de múltiplas violências direcionadas às religiões de matriz africana. O autor tem o intuito de investigar as estratégias teó­ricas e práticas que vêm sendo utiliza­das por afrorreligiosos no seu enfrenta­mento ao racismo religioso no Estado do Rio de Janeiro.