Direitos Humanos

Toda pessoa tem direitos garantidos pela Constituição brasileira de 1988. Porém, ainda há muito a ser alcançado. Um tema prioritário é promover os direitos das mulheres, que se estabeleçam relações raciais e de gênero igualitárias perante as políticas públicas e na sociedade em geral.

Outro tema importante é o estabelecimento de uma política de segurança cidadã, que respeite os direitos dos moradores de territórios populares e ponha fim à impunidade e à violência policial. O direito à cidade também é foco do nosso trabalho. Apoiamos iniciativas que mostrem a potência da periferia e dos territórios populares.

Artigos atuais

Dossiês

Entre o legal e o ilegal - ameaças a democracia e captura do Estado

Dossiê Entre o legal e o ilegal - ameaças a democracia e captura do Estado

Publicações

Capa da publicação

Violência Política na Baixada Fluminense e na Baía da Ilha Grande

A cada 45 dias, um político é assassinado na Baixada Fluminense. É o que apontam os dados da pesquisa ‘Violência Política na Baixada Fluminense e na Baía da Ilha Grande’. O estudo foi desenvolvido por pesquisadores do Observatório de Favelas, da Universidade Federal Fluminense (UFF), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade Witwatersrand (WITS), da África do Sul, com apoio da Fundação Heinrich Boll e da Open Society Foundations. 

Capa da publicação

Mapa Histórico dos Grupos Armados do Rio de Janeiro.

Há mais de quatro décadas, amplos espaços da Região Metropolitana do Rio de Janeiro se encontram sob o domínio de grupos armados, que submetem os moradores a uma série de arbitrariedades e os expõe ao confronto armado, causado por disputas com grupos rivais ou por operações policiais.

Capa da publicação - Chacinas policiais

Chacinas policiais

Um ano após a chacina do Jacarezinho, estudo aponta que o episódio não é um caso isolado. Dados coletados pelo Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos da UFF revelam ainda que a Polícia Civil é, proporcionalmente, a mais letal. Um ano depois da chacina do Jacarezinho, a maior da história do Rio de Janeiro, o relatório revela que o caso não é um episódio isolado, mas, sim, um desfecho frequente das operações policiais. 

Capa da publicação "Pela vida de todas elas"

Pela vida de todas elas

Fruto de uma pesquisa realizada na campanha Pela vida de todas elas, a publicação reúne dados, estatísticas e informações sobre violência contra a mulher, focando em mulheres com deficiência. 

A partir da chamada CPI das milícias, tornou-se conhecida a participação de agentes públicos nesses grupos criminais armados

A expansão das milícias no Rio de Janeiro

Pesquisa

Ao longo das últimas décadas, o poder armado das chamadas “milícias” sobre territórios, populações e mercados vem se expandindo na cidade do Rio de Janeiro e região metropolitana. Tal expansão tem contribuído para alterar a configuração dos conflitos entre grupos armados territoriais no Rio de Janeiro, que se tornaram ainda mais complexos, caracterizando um quadro volátil, não completamente estabilizado.

Mapa social mostra os dados relacionados ao gênero na pandemia da Covid-19

Mapa Social do Corona #8: Covid e Gênero

Pesquisa

Do ponto de vista biológico, o vírus não escolhe suas vítimas e todos estão sujeitos ao risco de infecção. No entanto, saber como os condicionantes sociais impactam a dinâmica de proliferação do Covid-19, nos ajuda a compreender que na nossa realidade, fatores sociais são os decisores de quem está mais exposto aos riscos de se contaminar. Por isso, o tema da oitava edição do Mapa Social do Corona, do Observatório de Favelas (@defavelas), apoiado pela Fundação Heinrich Böll no Brasil, é a dimensão do gênero no impacto da Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro.