Agroecologia

Capa com os títulos dos 03 documentos de posicionamento da Slow Food Brasil. De cima para baixo: Documento de posicionamento sobre agroecologia, Documento de posicionamento sobre Bem estar animal e consumo de carnes, Documento de posicionamento sobre Sementes, Organismos geneticamente modificados e novas biotecnologias

Documentos de posicionamento sobre Agroecologia, Consumo de Carnes e Novas biotecnologias

Published: 19 Outubro 2021

Esta publicação reúne três Documentos de posicionamento do Slow Food Brasil. O primeiro se refere ao posicionamento sobre Agroecologia; o segundo documento trata do bem-estar animal e o consumo de carnes; e o terceiro documento traz informações sobre sementes, organismos geneticamente modificados e novas biotecnologias. Os três documentos se baseiam em publicações em língua inglesa do Slow Food Internacional e foram traduzidos e adaptados para a realidade brasileira.
 

Capa do Livro Sabonete de coco macaúba da Dona Raimunda - Contém conhecimento tradicional.

Sabonete de coco macaúba da Dona Raimunda: Contém conhecimento tradicional

Published: 18 Outubro 2021

O livro traz um pouco da história de Dona Raimunda e sua receita de sabão preto, um sabonete derivado do coco macaúba. Raimunda Francisca Gonçalves Lopes é agricultora, mora na comunidade de Sapé, município de Jaboticatubas –MG, e participa, junto com o marido Dazinho - Dázio José Lopes, da feira Raízes do Campo – a Feira Agroecológica de Jabó. 

Capa do Livro Territorios: resistências, direitos e bem viver

Territórios: Resistências, Direitos e Bem Viver

Published: 15 Outubro 2021

Tendo em vista o avanço de estratégias capitalistas de captura do território, nesta publicação o Grupo Carta de Belém apresenta valiosas contribuições vindas da Amazônia, Pantanal, Cerrado,  Mata Atlântica, Caatinga e Pampa, a fim de nutrir o leitos para a continuidade das lutas que permeiam os temas socioambientais, estabelecendo conexões e trocas de experiências com os diferentes territórios abordados.
 

Capa da cartilha Sementes da agroecologia. Sementes da vida.

Sementes da agroecologia. Sementes da vida.

Published: 15 Outubro 2021

Elaborada pela Rede Semente de Agroecologia (ReSA), com apoio da Terra de Direitos e Fundação Heinrich Boll, a cartilha é destinada para guardiãs e guardiões de sementes, camponesas e camponeses, povos e comunidades tradicionais, pesquisadores e sociedade em geral.
 

Capa do Livro Mulheres amazônidas: ecofeminismo, mineração e economias populares

Mulheres amazônidas: ecofeminismo, mineração e economias populares

Published: 13 Outubro 2021

Entre agosto e outubro de 2020, o Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos), em parceria com a Faculdade de Educação do Campo da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e a Comissão Pastoral da Terra (CPT), promoveram um ciclo de debates para mulheres do sudeste do Pará. A região, marcada pela luta pela terra, também enfrenta a ocupação de grandes projetos de mineração, que afetam radicalmente o cotidiano da população. Os encontros aconteceram de modo virtual e deram origem ao livro Mulheres amazônidas: ecofeminismo, mineração e economias populares.
 

capa branca com ilustração de plantas, árvores e uma cabeça humana, quadrado verde com texto em branco, símbolo da jornada no final.

Cartilha da jornada de agroecologia do paraná - 2019

Published: 1 Março 2020

Realizada anualmente por um conjunto diverso de organizações sociais, movimentos populares, universidades, pesquisadores e agricultores agroecológicos, a Jornada de Acroecologia é um momento importante de reafirmação da agroecologia. Nesta publicação é abordado como a agroecologia toca as diferentes esferas da vida, se constituindo como prática social, luta e ciência, produzindo alimentos saudáveis e cuidando da terra. Com textos de diversos especialistas da área, a cartilha pode ser lida na ordem dos textos ou não.

Capa da publicação: Novas Biotecnologias, velhos agrotóxicos...

Novas biotecnologias, velhos agrotóxicos: um modelo insustentável que avança e pede alternativas urgentes

Published: 26 Novembro 2019

Ao mesmo tempo em que caminha para adotar as mais avançadas biotecnologias, o modelo agrícola brasileiro impulsiona o uso crescente de agrotóxicos bastante antigos, alguns dos quais já banidos em outros países. Um volume significativo desses produtos é aplicado em lavouras transgênicas, oficialmente introduzidas no Brasil há cerca de 15 anos e exatamente com o propósito de reduzir o usode agrotóxicos.