Direito à cidade

Capa da publicação

Violência Política na Baixada Fluminense e na Baía da Ilha Grande

A cada 45 dias, um político é assassinado na Baixada Fluminense. É o que apontam os dados da pesquisa ‘Violência Política na Baixada Fluminense e na Baía da Ilha Grande’. O estudo foi desenvolvido por pesquisadores do Observatório de Favelas, da Universidade Federal Fluminense (UFF), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade Witwatersrand (WITS), da África do Sul, com apoio da Fundação Heinrich Boll e da Open Society Foundations. 

Capa da publicação

Mulheres protagonistas: Mães trabalhadoras das artes - Mapeamento

Em 2021, o Observatório de Favelas realizou um mapeamento através de um formulário intitulado “Mulheres Protagonistas – Mães Trabalhadoras das Artes”, disponibilizado online entre os dias 01 de outubro e 02 de novembro de 2021. Os frutos da participação voluntária de mulheres e suas respostas você confere nesta publicação.
O projeto foi realizado com o apoio da Fundação Heinrich Böll.
 

Capa da publicação "Violência política na Baixada Fluminense".

Violência e política na Baixada Fluminense

Fruto de uma parceria com o Observatório de Favelas, a publicação “Violência e Política na Baixada Fluminense” analisou a violência letal contra atores políticos na Baixada e identificou 43 casos de assassinatos entre os anos de 2015 e 2020, o que significa um ator político assassinado a cada 50 dias, sendo Nova Iguaçu e Seropédica os municípios com mais casos de mortes.