Agenda política do Rio de Janeiro Olímpico

Agenda política do Rio de Janeiro Olímpico

Em menos de duas semanas começarão os Jogos Olímpicos, quando o mundo estará voltado para o Rio de Janeiro. Mas as Olimpíadas ultrapassam em muito a questão do esporte, pois são apontadas para muitos como justificativa para violações de direitos. Neste contexto, movimentos sociais e organizações da sociedade civil organizaram uma agenda de atividades para denunciar os problemas do legado e reforçar a resistência pela garantia de direitos.

No dia 1º de agosto, entre 14h e 21h, o centro do Rio será a capital da afirmação da dignidade dos seres humanos e do planeta na Vigília da Dignidade que está sendo promovida por mais de 30 organizações e terá atividades simultâneas em outros países. A Vigília faz parte das Jornadas de Luta contra os Jogos de Exclusão que seguem de  2 a 5 promovendo diversas ações no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da Universidade Federal do Rio de Janeiro.  No dia 2 de agosto haverá mais um lançamento do livro "Baía de Guanabara: Descaso e Resistência", do jornalista Emanuel Alencar, editado pela Fundação Heinrich Böll e Mórula. No dia seguinte, a pesquisadora Nelma Gusmão de Oliveira participará de uma mesa para lançar a publicação "Saltando obstáculos: a mulher no espetáculo esportivo," também editada pela Fundação Heinrich Böll. Confira mais detalhes abaixo.

Jornada de Lutas

Vigília da Dignidade: Promovida por organismos como o Conselho Mundial de Igrejas (CMI), The Peoples Movement for Human Rights Learning (PDHRE), Unicef e mais de 30 entidades brasileiras, a atividade terá uma tenda e um palco na Cinelândia, onde haverá apresentações, uma exposição com diferentes linguagens artísticas; rodas de conversa; lançamento de livros; vídeo-debates; e um espaço chamado “Cura & Espiritualidade”, dedicado à manifestação da diversidade de expressões de fé representadas.

A Vigília é a culminância da Iniciativa da Tocha da Dignidade, movimento global, que até agora conta com atividades previstas e já realizadas em 12 países (Portugal, Áustria, Gana, Índia, EUA, Canadá, Argentina, Colômbia, Nova Zelândia, Kosovo, Costa Rica e Brasil).

Os participantes enviarão um “fogo simbólico” à Tocha na Vigília da Dignidade, que deve ser instalada no alto do Morro da Mangueira, onde permanecerá até o fim dos Jogos Olímpicos.

Quando? 1º de agosto, de 14h às 21h
Onde: Cinelândia, Centro, Rio de Janeiro
Organizadores: Conselho Mundial de Igrejas (CMI), PDHRE, Unicef + cerca de 30 entidades com apoio da Fundação Heinrich Böll Brasil
Mais informações:  Facebook.com/SomosDignidade

Atividades no IFCS - Programação em construção: Haverão debates, rodas de conversas, oficinas e exibições, além de intervenções e ações nas ruas do Centro. As atividades terão três eixos temáticos por dia e serão encerradas com um ato público final.

2 de agosto

Eixos: Espaço público e meio ambiente; Serviços públicos e a Calamidade Olímpica; A militarização e o racismo na Cidade Olímpica.

9:30 - Lançamento do livro "Baía de Guanabara: Descaso e Resistência, editado pela Fundação Heinrich Böll e Mórula.

Atividade final: Atletas e usuários dos equipamentos esportivos fechados e sucateados da “Cidade Olímpica” farão uma grande caminhada pelo Centro.

3 de agosto

Eixos: Higienização dos espaços públicos; Esporte: mercadoria ou direito?; As mulheres e o direito à cidade.

14h - Participação de Nelma Gusmão de Oliveira, lançando a publicação "Saltando obstáculos: a mulher no espetáculo esportivo," editada pela Fundação Heinrich Böll.

Atividade final: Debate no Largo São Francisco de Paula sobre Cidade e Democracia, com debatedores do Rio e de outros estados e países.

4 de agosto

Eixos: Habitação e direito à cidade; Direito ao trabalho; Mídia, comunicação e megaeventos.

Atividade final: Grande painel dos Jogos da Exclusão, com 16 atingidos pelas violações causadas em nome dos megaeventos.

Quando: 2-4 de agosto
Onde:  Largo São Francisco de Paula, nº 1, Centro - Rio de Janeiro 
Mais informações: https://www.facebook.com/events/1763662637246720/

Ato "Rio 2016 - Os Jogos da Exclusão"

Quando: 5 de agosto
Onde:  Concentração às 14 horas, na Praça Saens Peña, Tijuca
Mais informações: https://www.facebook.com/events/818049904962891/

 

 

Conteúdo relacionado

  • Cidade olímpica para quem?

    A Fundação convidou pesquisadores, ativistas, jornalistas e representantes de Ongs de defesa de direitos para refletirem sobre as consequências e os problemas ligados a preparação da cidade para os Jogos 2016. O resultado é o  "Dossiê: Jogos Olímpicos 2016" disponível em português, alemão e inglês.

    por Manoela Vianna

0 Comments

Adicione

Adicione