Capitalismo Extremo e Captura da Democracia no Brasil: Os casos da gestão Doria (SP) e Crivella (RJ)

Vigência e Fundação Heinrich Böll
Place of publication
Rio de Janeiro
Date of Publication
Julho de 2019
Number of Pages
74
Licence
Language of publication
Português
ISBN / DOI
978-85-62669-28-6
"Quando elaboramos essa pesquisa, no começo de 2017, a crise da democracia brasileira já era profunda. Nós, do Vigência, estamos desde 2015 produzindo reflexão e pesquisas sobre os modos como poderes privados capturam a dimensão pública no Brasil e, com isso, inviabilizam processos democráticos previstos na Constituição de 1988. As eleições municipais de outubro de 2016 reforçaram essa dinâmica de crise. A escolha feita pelo eleitorado das duas maiores cidades do Brasil se destacou no quadro geral devido à exemplaridade dos vencedores e de suas estratégias eleitorais. Em São Paulo, “capital econômica do país”, o discurso do prefeito “trabalhador” que prometeu “acelerar” o tempo e ritmo do desenvolvimento da cidade foi vitorioso. Já no Rio de Janeiro, “capital cultural da nação”, o triunfo veio com a imagem do alcaide que “cuida das pessoas” com a promessa de aproximar o poder público municipal do cotidiano da população. Ambos se apresentaram, ainda, como outsiders, buscando surfar no sentimento generalizado de rejeição ao sistema político1, sentimento que ganharia ainda mais força tanto no pleito presidencial de 2018 quanto nas eleições para governo do Estado no mesmo ano."
Table of contents

1- Introdução - 6

2 Marco Teórico: Capitalismo extremo e captura da democracia no Brasil e no mundo - 12

3- Estudo de caso: Prefeitura de São Paulo - JOÃO DORIA - 18

4- Estudo de caso: Prefeitura do Rio de Janeiro MARCELO CRIVELLA - 40

5- Conclusão - 70

6- Bibliografia - 74