Novas formas de economia cooperativa como contribuição para o desenvolvimento sustentável

Fundação Heinrich Böll
Place of publication
Rio de Janeiro
Date of Publication
Fevereiro 2015
Number of Pages
28
Licence
Language of publication
Português

Partindo de uma crítica do conceito de "crescimento verde" e da tese de que as inovações técnicas não têm condições de, sozinhas, efetivar a transformação estrutural necessária para um desenvolvimento sustentável, investigam-se diferentes inovações socioecológicas quanto ao seu potencial de (re)colocar a troca material entre humanos e natureza sobre uma base resistente. No centro disso estão a economia do compartilhamento (sharing economy), a economia da vida útil longa (repair economy), a economia da subsidiaridade (regional economy), a economia do prossumidor (prosumer economy) e a economia da resiliência (resilient economy). As diferentes abordagens são apresentadas e discutidas. Como conclusão, recomenda-se retomar a pesquisa quase esquecida sobre a economia dual e continuar desenvolvendo-a de acordo com a atualidade.

Table of contents

Apresentação 04
A fórmula IPAT 04
A classe global de consumidores 05
Proteção ambiental através da riqueza? 05
Imperativos de redução: gases de efeito estufa, matérias-primas e áreas 07
Quanto mais rico, menos sustentável? 08
"Tecnologia é a resposta!": uma pequena lista de esperanças frustradas 08
Práticas de economia cooperativa como inovação social de sustentabilidade 11
A economia do compartilhamento: poupar recursos através de formas coletivas de utilização 12
A economia da vida útil longa: poupar recursos com qualidade de produto e uma nova cultura de conserto 14
A economia do prossumidor: poupar recursos desfazendo a alienação 16
A economia da subsidiariedade: poupar recursos desglobalizando 17
A economia da resiliência: poupar recursos com autonomia robusta 18
A nova ideia norteadora: a economia inserida 20
Referências 24
Sobre o autor 27
Expediente 28