#PenseNoSeuVoto

#PenseNoSeuVoto

No Dia D de Combate à Corrupção Eleitoral, moradores do Distrito Federal recebem orientações sobre o uso correto da urna eletrônica e a importância do voto
No Dia D de Combate à Corrupção Eleitoral, moradores do Distrito Federal recebem orientações sobre o uso correto da urna eletrônica e a importância do voto — Créditos da imagem

Relevante, complexa e, por vezes, desmotivada são palavras que podem descrever a tarefa de escolher em quem votar, por isso, há menos de onze dias para as eleições, muitos eleitores ainda estão indecisos. As opções são muitas: 12 candidatos para presidente; 176 para governador, 185 para senador, 7.139 para deputado federal, 17.008 para deputado estadual e 1.028 para deputado distrital. Mas as eleições de 2014 contam também com um aumento de ferramentas úteis para informar a sociedade sobre os concorrentes aos cargos políticos. 

Sites, aplicativos para celulares e seções especiais em jornais e revistas informam sobre as ideias dos candidatos, propostas, carreira, atuação profissional, histórico de vida, postura ética e, em geral, a conduta diante da sociedade. É possível também acessar dados sobre filiações partidárias, correligionários e alianças. Números e informações sobre financiamentos também se destacam já que é importante saber quem investe nas campanhas, pois os interesses das empresas terão que ser defendidos, caso o candidato seja eleito. 

A Fundação Heinrich Böll, como uma organização que se intitula política, apresenta abaixo uma seleção dessas ferramentas de apoio à escolha do voto:

App Transparência: o aplicativo mostra todo o histórico político dos candidatos: candidaturas anteriores, declaração de bens, receitas e despesas de campanha, certidões e propostas de governo, bem como cruza os dados abertos do TSE com outras fontes de dados abertos para esclarecer os eleitores.

Atlas Político: compare o desempenho dos deputados federais brasileiros a partir de cinco critérios, entre eles ativismo legislativo, e saiba quais são os congressistas mais competentes. O Atlas também apresenta Informações sobre todos os candidatos das eleições deste ano.

Às Claras: mapas das doações eleitorais no Brasil em todos os pleitos desde 2002.

campanha “Quanto Vale Seu Voto?” apresenta informações sobre as eleições e incentiva, a partir de uma perspectiva feminista, o voto em candidaturas comprometidas com a reforma do sistema político, com a participação popular e a consolidação de um Estado laico. 

Contra a PEC do Trabalho escravo: A Câmara dos Deputados aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Trabalho Escravo, que determina o confisco de propriedades em que for flagrado trabalho escravo e seu encaminhamento para reforma agrária ou a programas de habitação urbanos em 2012, mas a proposta teve forte resistência da bancada ruralista. Muitos políticos que votaram contra a PEC estão de volta ao pleito de 2014, veja quem votou contra a PEC no Blog do Sakamoto. 

Eleição transparente: até 23 de setembro 131 ações foram impetradas na justiça por candidatos contra a divulgação de informações. O site mostra quem são os candidatos e do que se tratam essas ações. 

Ficha Suja: O aplicativo "Ficha Suja" foi baseado em informações de políticos envolvidos em corrupção e busca divulgar essas informações.

Manchetômetro: o site monitora notícias sobre as campanhas políticas publicadas pela Folha de S.Paulo, O Globo, Estado de S. Paulo e Jornal Nacional, mostrando, por exemplo, gráficos com a quantidade de matérias de capa para cada um dos três presidenciáveis que lideram as pesquisas. Elas são organizadas pelas seguintes categorias: “favorável”, “contrário” e “neutro”.

Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE): rede com movimentos, organizações sociais, organizações religiosas e entidades da sociedade civil que foi responsável pela mobilização da sociedade brasileira em favor da aprovação das duas únicas leis de iniciativa popular anticorrupção no Brasil: a Lei nº 9.840/99 “Lei da Compra de Votos”, que permite a cassação de registros e diplomas eleitorais pela prática da compra de votos ou do uso eleitoral da máquina administrativa. Também promoveu a campanha da qual decorreu a aprovação da Lei Complementar nº 135/2010, popularmente conhecida como “Lei da Ficha Limpa”.

#NãoVoteEmRuralista
A campanha #NãoVoteEmRuralista busca conscientizar a sociedade sobre os malefícios do agronegócio e da troca de favores dentro da política brasileira.  Veja o vídeo e entenda as razões da campanha.

Perfil dos candidatos: A Folha de São Paulo criou fichas com os perfis dos candidatos com informações sobre a biografia e declaração de bens. 

Preto no Branco: O blog do O Globo busca checar o que é dito nas campanhas eleitorais. Frases e promessas são confrontadas com fontes oficiais.

Promessômetro: Promessas sempre fizeram parte das campanhas eleitorais e em 2014 não é diferente, assim para ajudar o eleitor avaliar as promessas dos candidatos, o Globo criou o Promessômetro. As promessas são apresentadas sem que o leitor saiba o seu autor. O candidato apenas é revelado após a votação e o eleitores saberão qual candidato tem o maior índice de aprovação e de rejeição. A Folha de São Paulo também tem um Promessômetro.

Quem está financiando as campanhas para os governos do Rio de Janeiro? Gráfico interativo do O Globo apresenta dados sobre as doações.

TRUCO: A Agência Pública analisa e questiona, com a colaboração dos leitores, as principais promessas e afirmações dos presidenciáveis feitas durante o horário eleitoral. Os candidatos recebem perguntas e tem chances de esclarecer questões de suas campanhas. 

VOTO x VETO: Teste com as propostas dos candidatos a presidência. O aplicativo exibe as ideias dos candidatos sem indicar quem são seus criadores. O usuário então informa se concorda (vota) ou discorda (veta).

 

 

 

 

 

1 comentário

Adicione

Adicione

Danilo

Bela ideia e ótimo trabalho!