Novas biotecnologias, velhos agrotóxicos: um modelo insustentável que avança e pede alternativas urgentes

Capa da publicação: Novas Biotecnologias, velhos agrotóxicos...
Fundação Heinrich Böll
For free
Place of publication
Rio de Janeiro
Date of Publication
25/11/2019
Number of Pages
63
Licence
Language of publication
Português
ISBN / DOI
978-85-62669-32-3

Ao mesmo tempo em que caminha para adotar as mais avançadas biotecnologias, o modelo agrícola brasileiro impulsiona o uso crescente de agrotóxicos bastante antigos, alguns dos quais já banidos em outros países. Um volume significativo desses produtos é aplicado em lavouras transgênicas, oficialmente introduzidas no Brasil há cerca de 15 anos e exatamente com o propósito de reduzir o usode agrotóxicos. Este é o tema tratado no livro "Novas biotecnologias, velhos agrotóxicos: um modelo insustentável. 

Table of contents

Apresentação 08

Introdução 09

Algumas questões que estão em jogo 11

O velho modelo 12

Velhos e “novos” agrotóxicos 15

O Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) parou? 16

Por que novas tecnologias dentro do mesmo modelo não  trarão respostas aos desafios da segurança alimentar e da  proteção ambiental? 21

Novas biotecnologias em tempos de Black Mirror: editando genes e manipulando a natureza 26

Porque TIMPs são OGMs 36

O que dizem os especialistas 39

Há sim com o que se preocupar, mas também há muita coisa para fazer 43

Da ciência descontextualizada à pluralidade científica 50

Considerações finais 55

Referências 57