IV Encontro Nacional de Agroecologia

IV Encontro Nacional de Agroecologia

“Agroecologia e Democracia Unindo Campo e Cidade” é o lema do 4º Encontro Nacional de Agroecologia (ENA), que acontece de 31 de maio a 3 de junho em Belo Horizonte. A expectativa é que cerca de 2.000 pessoas participem de toda a programação e 30 mil visitem o evento. 

O encontro busca promover trocas de experiências; debates sobre os efeitos das políticas públicas para a agricultura familiar, povos indígenas e comunidades tradicionais; além de dar visibilidade para a agenda política do movimento agroecológico. A programação do encontro prevê uma feira de sabores e saberes, apresentações culturais, mostra de cinema e debates públicos, momentos de aprofundamento.

Financiamento coletivo

Segundo Denis Monteiro, secretário executivo da Articulação Nacional de Agroecologia, responsável pela organização do encontro,  já foi arrecadado mais de 60% do orçamento total do encontro com parceiros institucionais, mas ainda são necessários aportes adicionais para garantir a qualidade e a repercussão do evento por isso foi lançada uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse. “A campanha é uma oportunidade para o cidadão e a cidadã, e também para empresas e pessoas do setor de alimentos e serviços, contribuírem para a realização do encontro, que faz parte de um movimento de transformação da agricultura brasileira”, conta.

                                

A cada 200 reais arrecadados é viabilizada a participação de um representante do público prioritário do ENA (agricultor/a, indígena, quilombola ou integrante de outros povos e comunidades tradicionais). As doações com recompensa começam em 25 reais, mas quem quiser contribuir com o projeto, sem recebimento de recompensa, pode doar a partir de 10 reais. O pagamento pode ser feito com cartão de crédito ou boleto bancário. A campanha será finalizada dia 15 de maio.

Com a mobilização de agricultores ecologistas e outras parcerias, foram definidos os produtos e serviços a serem oferecidos como recompensas aos apoiadores da campanha. As opções vão de sementes crioulas a cursos e palestras relacionadas à agroecologia, passando por alimentos, serviços e contrapartidas de visibilidade de marcas, entre outros benefícios físicos ou virtuais.

A Fundação Heinrich Böll é uma das organizações que apoia o evento.

Conteúdo relacionado

  • Anais do III Encontro Nacional de Agroecologia (ENA)

    pdf

    O Anais do III Encontro Nacional de Agroecologia (ENA) relata como foi o evento, que aconteceu em Juazeiro (BA) entre 16 e 19 de maio de 2014, e divulga o processo metodológico e os diversos saberes e práticas construídos e aglutinados em torno do III ENA.

  • Por um Brasil Agroecológico - III ENA

    A diversidade e a alegria marcaram o III Encontro Nacional de Agroecologia (ENA), realizado na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Juazeiro (BA). Mais de duas mil pessoas de todo o Brasil debateram “Por que interessa à sociedade apoiar a agroecologia”, tema mobilizador das atividades, entre os dias 16 e 19 de maio. A Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), uma rede de organizações sociais do campo brasileiro, foi a realizadora do evento.

    por Eduardo Sá
  • A agroecologia interessa – a Caravana Agroecológica e Cultural de Santarém

    Com o aprofundamento do modelo de monocultivo no Brasil, em especial o cultivo da soja, que ocupa 24,2 milhões de hectares, a bancada ruralista, defensora do agronegócio como vital para o desenvolvimento do país, tornou-se cada vez mais poderosa no jogo de poder com o Executivo e é a maior do Congresso. Este quadro faz com que pautas como a reforma agrária estejam quase inertes tanto no Executivo quanto no Parlamento. Os entraves para o desenvolvimento da agricultura familiar e a garantia dos direitos das populações indígenas e tradicionais, é outro exemplo que ilustra o cenário de disputa por territórios, financiamento e políticas públicas. Na contramão dessa realidade, agricultores e agricultoras, organizações da sociedade civil e movimentos sociais promovem a agroecologia como alternativa para a agricultura e a relação do ser humano com a natureza.

     

    por Manoela Vianna