All Content

Direitos Humanos – Todas as publicações

121 - 140 de 162

Mobilização Nacional Indígena

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), composta pela Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME), Articulação dos Povos Indígenas do Sul (Arpinsul), Articulação dos Povos Indígenas do Sudeste (ARPINSUDESTE), Conselho dos Povos Indígenas de Mato Grosso do Sul e pela Grande Assembléia do Povo Guarani (ATY GUASU), que, por sua vez, reúnem na sua base centenas de associações e comunidades indígenas, considerando: [...]

por Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (API)

Reunião do Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas com o prefeito do Rio Eduardo Paes

O Comitê Popular da Copa e Olimpíadas participou de uma reunião com o Prefeito do Rio de Janeiro, solicitada pelo mesmo. Com três anos de discussão sobre os impactos dos megaeventos na cidade, o Comitê apresentou pontos que refletem o acúmulo do grupo. O encontro terminou com alguns compromissos do prefeito, tais como: retombar o Estádio de Atletismo Célio de Barros e o Parque Aquático Julio Delamare; tombar a Aldeia Maracanã e a Escola Municipal Friedenreich; negociar a permanência da Vila Autódromo; garantir a permanência da comunidade Indiana (Tijuca); e liberar as informações sobre as obras e os impactos do projeto olímpico, entre outros.

Leia a nota pública na íntegra.

Conheça o “Dossiê Megaeventos e Violações de Direitos Humanos no Rio de Janeiro” produzido pelo Comitê e apoiado pela Fundação Heinrich Böll

por Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas

Manifestações e vandalismo desafiam a democracia

Em junho de 2013, jovens brasileiros sairam às ruas clamando por seus direitos cidadãos  em áreas como política, economonia, saúde, transporte público, educação. As mobilizações aconteceram por intermedio das redes sociais e reuniu jovens de diferentes classes sociais, faixa etária e ideologias.

por Sonia Fleury

Brasil: O fim da inércia

"As manifestações de massa nas ruas do Brasil surpreenderam todos. Há semelhanças com os acontecimentos recentes na Turquia e no mundo árabe por serem mobilizações organizadas através das redes sociais e também pela surpresa que geraram." Leia o artigo do diretor da Fundação Heinrich Böll no Brasil, Dawid Bartelt, escrito originalmente em alemão para o site da sede.

por Dawid Bartelt

Por que protestam contra a Copa

Em Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e Fortaleza protestos contra a Copa se misturam às bandeiras por participação política, transporte e serviços públicos de qualidade. Veja aqui 7 razões para que a festa esteja se transformando em manifestação. Foto: Brasil e Inglaterra no novo Maracanã / Heuler Andrey / AGIF/AFP Publicado origalmente em Publica

por Marina Amaral

No Sapatinho – A evolução das milícias no Rio de Janeiro (2008-2011): Resumo da publicação

“As milícias reinventaram seu modo de agir para burlar a repressão policial e continuar a agir em áreas da Zona Oeste, Baixada Fluminense e Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Esta é uma das principais conclusões da pesquisa “’No Sapatinho: a evolução das milícias no Rio de Janeiro (2008-2011)”, realizada pelo Laboratório de Análise da Violência (LAV) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) com apoio da Fundação Heinrich Böll. Disponibilizamos aqui um resumo preparado pelos autores, Ignácio Cano e Thais Duarte, do livro lançado em 2012, que é um desdobramento de uma primeira pesquisa sobre o tema, realizada em 2007.

Megaeventos e Violações dos Direitos Humanos no Rio de Janeiro – Dossiê do Comitê Popular da Copa e Olimpíadas do Rio de Janeiro

A partir da escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016, a prefeitura da cidade, setores da mídia, políticos e especialistas começaram a afirmar que os jogos serão oportunidades para trazer investimentos para a cidade e assim enfrentar problemas de mobilidade urbana, recuperação de áreas abandonadas para a construção de habitações, fomento do turismo e do comércio. Mas o que se constata no “Dossiê Megaeventos e Violações de Direitos Humanos no Rio de Janeiro” é que as Olimpíadas e a Copa de 2014 estão sendo usadas como justificativa para a propagação do desrespeito aos direitos humanos e, em especial, o direito à cidade.

A publicação, produzida pelo Comitê Popular Copa e Olimpíadas Rio, com apoio do Fundo Brasil de Direitos Humanos e da Fundação Heinrich Böll, foi lançada em um evento no dia 14 de maio, no Rio, e está disponível aqui.O dossiê é dividido em oito temáticas: moradia, mobilidade, trabalho, esporte, meio ambiente, segurança pública, informação e participação e orçamento e finanças.

Mais»

por Manoela Vianna

“Isso é benefício?”

O Dossiê elaborado pelo Comitê Popular da Copa do Mundo de 2014 em Pernambuco a partir de uma visita, no último dia 10 de abril, às comunidades afetadas pelas obras de infraestrutura da Copa do Mundo em Recife, Camaragibe e São Lourenço da Mata foi entregue a auditores da Secretaria de Controle Interno da Presidência da República, na última sexta-feira (12).

por Lívia Duarte

Moradores de Santa Cruz denunciam irregularidades cometidas pela TKCSA a parlamentares alemães

A visita faz parte da agenda de compromissos de integrantes da Subcomissão de Saúde do Parlamento da Alemanha

Nesta quinta-feira, 11 de abril, os moradores de Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro terão um importante passo a dar na luta contra a TKCSA (Companhia Siderúrgica do Atlântico). Cinco deputados do Parlamento Alemão, integrantes da Subcomissão de Saúde da Comissão Parlamentar de Cooperação Econômica e Desenvolvimento irão até bairro para ouvir dos próprios moradores e de outras instituições as denúncias e evidências de impactos negativos e violações de direitos cometidas pelo empreendimento. O Pacs está entre as organizações que serão ouvidas como parte do programa oficial.

O PACS – Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul é uma das organizações parceiras da Fundação Heinrich Böll

por PACS

ANCOP faz denúncia na ONU

A Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa denunciou, no último dia 4, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, as remoções forçadas que estão acontecendo no Brasil em função da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

por ANCOP

Ato contra a demolição do Estádio de Atletismo Célio de Barros

A demolição do Estádio de Atletismo Célio Barros causa revolta nos esportistas que ali treinam. O governo do Rio de Janeiro pretende demolir o local e não se preocupou em avisar aos atletas que têm relação esportiva e profissonal com o local.

por Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas

Megaeventos e violações de direitos humanos no debate internacional

A Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa, com o apoio da Fundação Heinrich Böll Brasil, preparou o dossiê “Megaeventos e Violações de Direitos Humanos no Brasil” que pode ser encontrado nos idiomas português, alemão e inglês. O dossiê aborda temas como moradia; trabalho; informação, participação e representação popular; meio ambiente; acesso a serviços e bens públicos; mobilidade e segurança pública.

 

Pesquisa analisa evolução das milícias no Rio de Janeiro entre 2008 e 2011

Dando continuidade a um estudo publicado em 2008, Fundação Heinrich Böll convidou o vice-coordenador do Laboratório de Análises da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professor Ignacio Cano, para realizar uma pesquisa e analisar a evolução das Milícias entre 2008 e 2011 no Rio de Janeiro.

"No sapatinho" foi lançado em evento na UERJ com grande repercussão

As milícias reinventaram seu modo de agir para burlar a repressão policial e continuar a agir em amplas áreas da Baixada Fluminense, Zona Norte e Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. Esta é a principal conclusão da pesquisa “’No Sapatinho’: a evolução das milícias no Rio de Janeiro (2008-2011)”, realizado pelo Laboratório de Análise da Violência (LAV) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) com apoio da Fundação Heinrich Böll.

por Rafael Rodrigues

Manifesto de Repúdio pelo Assassinato dos Pescadores da AHOMAR

Os movimentos sociais e organizações da sociedade civil que subscrevem o presente Manifesto expressam sua indignação pelo brutal assassinato dos pescadores artesanais Almir Nogueira de Amorim e João Luiz Telles Penetra (Pituca), membros da Associação Homens e Mulheres do Mar (AHOMAR).

por Justiça Global

Pages