financeirização da natureza

Novo código florestal será tema de debate em Brasília

Tramitam no STF quatro ações diretas de inconstitucionalidade do novo Código Florestal, sancionado em 2012. O Código é considerado problemático por muitos porque flexibiliza a proteção ambiental de diversas formas, entre elas mudana o caráter das áreas de preservação permanente e de reserva legal; além de promover a ideia de que o patrimônio ambiental deve ser protegido na medida do seu valor monetário abrindo terreno para o crescimento da chamada financeirização da natureza e dos bens comuns, como ar, água, etc. Nesse contexto, o Ministério Público Federal receberá, na próxima quarta-feira, dia 4, em Brasília, o evento “Novo Código Florestal em debate”.

por Manoela Vianna

Financeirização da Natureza na América Latina é tema de Conferência na Amazônia

Cerca de 80 pessoas estarão reunidas em Belém para a Conferência Latino-Americana sobre Financeirização da Natureza. O encontro acontece de 24 a 27de agosto com a expectativa de gerar muitos debates e reflexões sobre a mercantilização e financeirização da natureza que gera impactos e violações de direitos das comunidades tradicionais e riscos para os bens comuns. 

por Manoela Vianna

Pages