Ex-diretor do Departamento de Segurança de Usinas Nucleares do Ministério do Meio Ambiente alemão fala sobre os riscos de segurança de Angra 2 e 3

Ex-diretor do Departamento de Segurança de Usinas Nucleares do Ministério do Meio Ambiente alemão fala sobre os riscos de segurança de Angra 2 e 3

Dieter Majer fala sobre riscos de segurança de Angra 2 e 3
Dieter Majer fala sobre riscos de segurança de Angra 2 e 3 — Créditos da imagem

Em uma fala gravada especialmente para a conferência “Usinas Nucleares – Lições da Experiência Mundial", realizada em novembro de 2015 no Senado, o ex-diretor do Departamento de Segurança de Usinas Nucleares do Ministério do Meio Ambiente alemão , Dieter Majer faz um alerta sobre os riscos de segurança das usinas brasileiras Angra 2 e 3, que utilizam tecnologias criadas em projetos dos anos 1970 e 1980. Majer aborda ainda a meta de desligamento total das usinas nucleares alemãs e os problemas decorrentes das desativações.

No vídeo, Dieter Majer  faz análises técnicas sobre a construção de Angra 2 e 3 e destaca como o incidente de Fukushima foi decisivo para convencer a grande maioria da população e dos políticos alemães que a tecnologia nuclear não teria futuro no país e por isso solicitaram que 19 usinas fossem desativadas até 2022.

Majer faz um alerta ao dizer que Angra 3 estaria longe do estado atual da tecnologia e portanto longe da prevenção ideal contra danos.

Confira abaixo a fala completa do ex-diretor sobre o assunto:

                             

Conteúdo relacionado

  • Estudo revela problemas sérios na usina nuclear Angra 3

    As organizações não governamentais Urgewald e Greenpeace apresentaram hoje (6) um estudo técnico sobre a usina nuclear Angra 3 elaborado por dois cientistas brasileiros. O estudo analisa as condições de segurança e o perigo de um acidente nuclear na usina. Investiga ainda se foram integrados mecanismos de segurança adicionais depois do acidente de Fukushima.

    por Urgewald
  • Deputada alemã: Não à garantia financeira para construção da usina nuclear de Angra 3

    A energia nuclear é altamente perigosa, prejudica o meio ambiente, é absurdamente cara e dificulta alternativas seguras de energias renováveis. Portanto, o governo alemão não deve conceder garantia de crédito “Hermes” para ajudar a construir a nova usina nuclear em Angra dos Reis (RJ). Este foi o recado da deputada federal alemã Ute Koczy aos representantes dos governos do Estado do Rio de Janeiro e federal e de empresas estatais brasileiras. Reuniões com o representantes do governo do Rio e com a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), além de uma visita oficial à Usina Nuclear de Angra 2, foram os destaques da primeira fase da viagem da deputada alemã ao Brasil. A porta-voz do Partido Verde alemão para as questões ligadas à política de desenvolvimento da Alemanha chegou ao Brasil em 22 de agosto. O motivo da viagem é informar-se sobre a política nuclear do país, com ênfase nos efeitos sócio-ambientais.

    por August 25, 2010

0 Comments

Adicione

Adicione