Frente por uma Nova Política Energética discute programa Brasília Solar

Frente por uma Nova Política Energética discute programa Brasília Solar

Sistema de Energia Solar em Baviera, Alemanha
Sistema de Energia Solar em Baviera, Alemanha — Créditos da imagem

No último dia 27/02/2015, a Frente por uma Nova Política Energética esteve reunida com o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Distrito Federal, André Lima, e parte de sua equipe de assessores para discutir formas de colaboração para a construção do programa Brasília Solar, que faz parte do programa do governo do Distrito Federal.

Inicialmente o secretário expôs que está na agenda do atual governo fazer a discussão sobre o clima avançar no Distrito Federal e que neste sentido já se começou a fazer um mapeamento de possibilidades de financiamento e de instalação de fábricas e empresas de painéis solares em cidades do entorno de Brasília. Há também a intenção de se estruturar o programa Escola Solar, que ajude a desencadear também um processo educativo com as gerações futuras.

Em termos de implantação de sistemas o secretário afirmou que a ideia é iniciar por locais em que a SEMARH tenha governança plena, como parques e zoológico, observando ainda que tais locais possuem a vantagem de permitirem um diálogo com a sociedade, contribuindo assim para a difusão da tecnologia e dos sistemas.

Por fim, o secretário afirmou que há também a tentativa de colaboração com a Agência de Cooperação Internacional da Alemanha (GIZ) para que Brasília seja uma cidade irmã de Freiburg, que é conhecida como a cidade sol da Alemanha e uma das mais sustentáveis do mundo.

Após as considerações do secretário, a Frente se colocou à disposição para contribuir com o governo do Distrito Federal para que Brasília se transforme em uma cidade sol, assumindo o pioneirismo de um processo que motive outras cidades do Brasil.

Neste sentido foram citadas algumas iniciativas realizadas que vêm acontecendo pelo Brasil, com destaque para a experiência em Juazeiro (BA), bem como a recente declaração do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, ao programa Canal Livre de que o governo federal, enfim, estuda formas de estimular a micro e minigeração distribuída.

Também foi informado que a Frente está iniciando diálogos com governos estaduais para estimulá-los a formularem programas governamentais na área de energias renováveis e descentralizadas, já tendo havido uma reunião com a Assessoria Especial do Governador do Maranhão, Flávio Dino, e estar em construção uma reunião com o governo da Bahia.

Por fim, ficou acordado que a Frente ajudará a SEMARH na elaboração de um Plano de Trabalho que reúna todas as sugestões levantadas na reunião e o que já se tem pensado para que o programa Brasília Solar possa ser implementado.

 

Publicado originalmente no site da Campanha Energia para Vida.

Conteúdo relacionado

  • Campanha Energia para a Vida

    A Campanha Energia para a Vida tem como objetivo central levar informações à população sobre a atual política energética e mobilizá-la em favor de sua transformação. Os raios do sol são intensos em todo o território nacional e devem ser assumidos como a fonte prioritária, complementada pelos ventos e pela transformação da biomassa em biogás.

    por Frei Betto
  • Leilão de energia solar e a campanha “Energia para a Vida”

    Heitor Scalambrini Costa, professor da Universidade Federal de Pernambuco, analisa  o “leilão da energia solar”, que aconteceu no final de outubro e conclui que “o sucesso desta fonte de energia, em outros países, se deve basicamente a implementação de políticas publicas. No Brasil, o poder público tem ignorado esta fonte energética, que hoje está presente na matriz elétrica com menos de 0,1% do total . 

    por Heitor Scalambrini Costa

0 Comments

Adicione

Adicione