Lançamento do livro "Infraestructura - Para la gente o para el lucro?"

Lançamento do livro "Infraestructura - Para la gente o para el lucro?"

Capa do livro "Infraestructura - Para la gente o para el lucro?"Capa do livro "Infraestructura - Para la gente o para el lucro?". Creator: Gustavo Alzugaray. Creative Commons License LogoEsta imagem está sob licença de Creative Commons.

Será lançado logo mais o livro "Infraestructura: ¿para  gente o para el lucro? - El decisivo papel de una gobernanza democrática y responsable," produzido pela Fundação Heinrich Böll da América do Norte e pela Rede Latino-Americana sobre Dívida, Desenvolvimento e Direitos (LATINDADD).

Data: 15 julho, às 14:30 / Local: Espaço da Sociedade Civil comum, Seminário da Prainha: Avenida Dom Manuel - Sala a ser confirmada.

Sobre o livro: O mundo se prepara para os próximos anos um tsunami de mega projetos de infra-estrutura. Esta tendência promovida pelo Grupo dos 20 (G-20) e os chamados BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), entre outros, está mobilizando grandes fluxos de investimento (bancos e investidores institucionais) para criar um portfólio "financiáveis​​".

Fundos de cooperação, subvenções, empréstimos multilaterais e subsídios do Estado serão combinados para financiar megaprojetos, também visto como uma forma de sair da crise global. Esses megaprojetos promoveram, principalmente, a expansão da oferta de energia, indústria, instalações de tráfego (portos, ferrovias, estradas) e uma integração econômica expandida.

Espera-se que o setor privado aumente a sua influência no processo de desenvolvimento do estado a um nível nunca imaginado, através de Parcerias Público-Privadas (PPPs), mas a aplicação de recursos públicos (como investir em fundos soberanos) não está isenta de problemas. Em ambos os casos, a viabilidade de um retorno aceitável para os investidores é o de promover a diminuição dos riscos por meio de recursos públicos e as limitações de capacidade de regulação e tributação dos países beneficiários.

Portanto, neste livro recentemente publicado pela Fundação Böll LATINDADD analisa-se as raízes e, ao mesmo tempo, os efeitos desse processo na ausência de um governo democrático. É possível promover projetos de infra-estrutura de escala adequada e voltada para atender as necessidades das comunidades, e não alguns interesses financeiros e corporativos? Qual é a importância de analisar o "melhor valor para o dinheiro" no financiamento de infra-estrutura? Pode-se investir em infra-estrutura, sem prejudicar as leis, regulamentos e garantias sobre mecanismos de transparência, comunidades afetadas (incluindo comunidades indígenas) e os direitos humanos? Quais são as experiências a este respeito?

Alguns dos autores do livro irão responder  a estas e outras perguntas em uma sessão de debate e reflexão  na reunião em Fortaleza.

Acesse aqui o pdf do livro online

Conteúdo relacionado

  • Banco dos Brics Reunião aberta Internacional 15-17/7 – Fortaleza

    Entre 14 e 17 de julho representantes de organizações da sociedade civil do Brasil, África do Sul, Índia, China, entre outros países estarão reunidos em Fortaleza ao mesmo tempo que líderes participam da Cúpula dos Brics. O objetivo é refletir sobre as questões que envolvem o bloco como a criação do Banco dos Brics. A Fundação Heinrich Böll Brasil é uma das organizações que participará promovento atividades. Veja a programação e participe. 

    por Manoela Vianna
  • Sexta Cúpula dos BRICS e as organizações da sociedade civil

    Desde segunda-feira (14/7) lideranças do Brasil, África do Sul, Índia, China e Rússia estão em Fortaleza para a Sexta Cúpula dos BRICS. Como organizações da sociedade civil não possuem assentos na reunião oficial, será promovido a partir do dia 15 um evento paralelo para refletir sobre as questões que envolvem o bloco, principalmente a criação do banco de desenvolvimento dos BRICS, que deve ser fundado durante a reunião oficial.

Adicione